Vale a pena anúnciar no Facebook?

não vale a pena gastar dinheiro com facebook

A pergunta completa é se vale a pena gstar dinheiro com Facebook e Twitter para promover sua marca ou empresa. Segundo o estudo da empresa de análise de mercado Forrester Research, a resposta é não.

Investir em Redes Sociais não é coisa do futuro e nem mais do presente, parece que ficou no passado, segundo a pesquisa.

O problema é que, como muita gente que trabalha com marketing e tecnologia já sabe, o Facebook vem reduzindo o alcance dos posts promocionais na rede. Isso significa que cada vez menos gente vê o que as empresas publicam lá. Quem quiser ter maior alcance tem de pagar por isso.

Na semana passada, o Facebook divulgou que vai apertar ainda mais o cerco sobre as marcas. A rede social diz, num comunicado sobre posts promocionais, que “de janeiro de 2015 em diante, as pessoas vão ver menos conteúdo desse tipo em seus feeds de notícias”.

O Facebook alerta que “páginas institucionais que publicam conteúdo promocional devem esperar que a distribuição orgânica desse conteúdo caia significativamente com o tempo”.

Nate Elliott, analista da Forrester Research, observa, em seu blog, que a situação já não é animadora para as marcas. “A Ogilvy relatou que, em fevereiro de 2014, posts de grandes marcas no Facebook atingiam apenas 2% de seus fãs, um número que vem caindo 0,5% ao mês.”

“No início deste ano, um estudo da Forrester mostrou que, na média, só 0,07% dos fãs das grandes marcas interagem com o que elas publicam no Facebook. Mas esse último anúncio do Facebook certamente vai piorar as coisas”, prossegue ele.

  • Recomendações

Elliot analisa a questão no relatório “Estratégias de Relações Sociais que Funcionam”, lançado pela Forrester nesta semana. Ele recomenda que as empresa invistam em seu próprio site e na comunicação por e-mail, em vez de apostar no Facebook e no Twitter.

“Nos Estados Unidos, adultos que estão online e querem manter contato com sua marca têm três vezes mais chance de visitar seu site do que de interagir com você no Facebook”, afirma Elliot. Para ele, um caminho promissor é o das comunidades focadas numa determinada marca.

Ele cita o exemplo do site Greatness Awaits, criado pela Sony para promover o PlayStation 4. O site teve mais de 4,5 milhões de visitas no final de 2013 e, na análise de Elliot, ajudou o PlayStation 4 a superar o rival Xbox One em vendas.

A outra recomendação de Elliot é que as empresas usem e-mail na comunicação com seu público. “Os americanos online que querem manter contato com uma marca têm duas vezes mais chance de assinar um informativo por e-mail do que de interagir com a marca no Facebook”, afirma ele.

“Seus e-mails são entregues a mais de 90% dos destinatários, enquanto seus posts no Facebook só chegam a 2% deles. E ninguém fica dizendo o que você pode e o que não pode escrever nos e-mails. Se você tiver de escolher entre ganhar um assinante de uma lista de e-mail ou ganhar um fã no Facebook, fique sempre com o e-mail.”

  • Cautela

Naturalmente, essas recomendações devem ser vistas com cautela, especialmente por empresas menores, que não têm o poder de fogo de uma Sony.

Para muitas delas, por menor que seja o retorno trazido pelas redes sociais, ele ainda é importante para os negócios. E essas empresas sempre terão a opção de pagar ao Facebook para ter seus posts promovidos na rede.

Fontehttp://exame.abril.com.br

Água do mar potável

Empresa brasileira produz água potável através do processo de dessalinização.

Água do mar para beber.

A água potável do planeta é um recurso finito, prejudicado diretamente pelo uso e desperdício em excesso, por fenômenos naturais como as secas e mudanças climáticas influenciadas pela ação poluidora do homem na Terra.

Alguns países, como Cingapura (Ásia) e Namíbia (África), já se utilizam do tratamento da água proveniente até mesmo da rede de esgoto, e disponibilizam-na suficientemente pura para ser consumida pela população. Outros países árabes, como Israel, por exemplo, detêm usinas de dessalinização com capacidade para produzir milhões de litros de água potável por dia.

Visite o site e conheça os produtos:

Como é feita?

Aquamais é uma água produzida a partir de água do mar purificada, feita através de processos de nanofiltração de alta tecnologia, onde todas as impurezas são retiradas, ficando em sua composição apenas os elementos com os parâmetros mundiais de qualidade de água para consumo humano e acrescida de bicarbonato de sódio.

Por receber um fino processo de filtragem, Aquamais é pura, leve, balanceada e extremamente agradável ao mais exigente paladar.

A principal diferença entre Aquamais e as águas minerais convencionais é a sua formulação físico-química. Por sua base ser de água do mar, Aquamais tem em sua composição final uma grande quantidade de oligoelementos (minerais naturais essenciais para o organismo, em baixíssima concentração) além da adição de bicarbonato de sódio que ajuda alcalinizar e harmonizar o trato digestivo.

Composição

  • Bicarbonato de Sódio: 37 mg/L
  • Sódio: 28 mg/L
  • Cloretos: 0,74 mg/L
  • Sulfatos: 0,12 mg/L
  • pH 7,9
  • Dureza Total: 0,56 mg/L
  • Sólidos Totais: 105 mg/L
  • Microbiológico
  • Coliformes Totais (em 100ml): Ausente
  • Escherichia coli (em 100ml) : Ausente