Google lança plataforma de código aberto para desenvolvimento de chips

Google lança plataforma de código aberto para desenvolvimento de chips

As ferramentas permitem que desenvolvedores consigam criar seus próprios projetos de circuitos integrados para serem fabricados, sem nenhum custo. Segundo o Google, existe uma necessidade real de encontrar maneiras sustentáveis de escalar processos computacionais, em direção a aceleradores de hardware dedicados e mais eficientes.

Fonte: blog Google Open Source

Startups de chips fotônicos estão ganhando força

Há poucos anos a tecnologia encontrava-se somente dentro de laboratórios de pesquisa, mas diversas equipes tem conseguido contornar os desafios de engenharia da fotônica em silício. A Ayar Labs acaba de receber um investimento de 130 milhões de dólares da Nvidia. A Luminous Computing levantou 115 milhões através de Bill Gates. Analistas acreditam que a tecnologia fará sua estreia em data centers a partir de 2025.

Fonte: Reuters

Reaproveitamento de semicondutores contidos em placas eletrônicas de máquinas de lavar

A medida desesperada foi relatada Peter Wennick, CEO da ASML, maior fabricante mundial de sistemas de fotolitografia, sem identificar a empresa. Segundo Wennick, a demanda por chips foi “significativamente subestimada” pela indústria e o executivo não vê uma solução para o problema no curto prazo.

Fonte: site The Register

Valor de mercado da AMD se iguala ao da Intel

Valor de mercado da AMD se iguala ao da Intel

São 189,7 bilhões de dólares da AMD contra 190,2 bilhões da Intel (valores de ontem). Segundo analistas, a compra da Xilinx pela AMD — negócio concluído na semana passada — oferece à companhia uma parcela significativa do mercado de chips programáveis.

Fonte: site Yahoo Finance

Publicada medida provisória que cria o Programa Internet Brasil

Publicada medida provisória que cria o Programa Internet Brasil

Medida Provisória (MP) cria o Programa Internet Brasil: o projeto irá promover acesso gratuito de internet móvel a alunos de baixa renda na rede pública de ensino. Serão disponibilizados chips, pacote de dados ou dispositivos de acesso e o benefício poderá ser concedido a diferentes alunos integrantes da mesma família. As informações são da Agência Brasil.

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br