Dirigível movido a hidrogênio irá competir com aviões e navios de carga

Dirigível movido a hidrogênio irá competir com aviões e navios de carga

O H2 Clipper poderá carregar até 150 toneladas à distâncias de 9.000 km por voo, sendo até dez vezes mais rápido do que navios cargueiros e um quarto do custo de aviões – tudo com emissões zero. A empresa planeja o primeiro voo operacional em 2028.

Fonte: site New Atlas

Toyota lança protótipo de cartucho de hidrogênio portátil

Toyota lança protótipo de cartucho de hidrogênio portátil

O recipiente cilíndrico possui 40 cm de comprimento, 18 cm de diâmetro e pesa 5 quilos. A cápsula pode ser utilizada em carros movidos a hidrogênio e em aplicações domésticas – cada cartucho gera eletricidade suficiente para operar um micro-ondas doméstico por até 4 horas. A ideia é que os cilindros eliminem a necessidade da criação de uma infraestrutura de dutos subterrâneos para transporte do combustível.

Fonte: site Engadget

Pesquisador afirma que carros movidos a hidrogênio são uma má ideia

Pesquisador afirma que carros movidos a hidrogênio são uma má ideia

Anthony Patt, do Instituto Federal Suíço de Tecnologia, afirma que o hidrogênio seria apenas um transportador de energia, como a eletricidade, e não uma fonte de energia sustentável. Mesmo o “hidrogênio azul” não seria benéfico, ao possuir ineficiências em seu método de produção que levam a emissões de mais gases do efeito estufa do que petróleo e gás natural. As informações são do site Futurism.

Fonte: https://futurism.com

Cientistas chineses descobrem maneira de baixo custo para fusão nuclear

Cientistas chineses descobrem maneira de baixo custo para fusão nuclear

O método envolve feixes de laser direcionados a dois pequenos cones de ouro que emitem plasma de hidrogênio entre si. Apesar de os cones evaporarem após a fusão, o custo final pode ser considerado “desprezível” na operação de uma usina de energia, já que um pequeno grão de ouro pode ser utilizado para a fabricação de milhares de cones.

Assim, junto com a fusão, a equipe chinesa também precisava descobrir como fazer isso com um orçamento e lasers menos potentes. Eventualmente, eles se voltaram para um processo inicialmente desenvolvido em 1997 por Zhang Jie, um renomado físico chinês. As informações são do site Futurism.

Fonte: https://futurism.com