Garry Nolan, professor de Stanford, está analisando materiais anômalos em acidentes com OVNIs

Estão analisando materiais de acidentes com OVNIs

Garry Nolan, professor de Stanford, está analisando materiais anômalos em acidentes com OVNIs: um dos materiais seria um fragmento de metal de um evento ocorrido em 1957 no Brasil, em Ubatuba (SP). Segundo Garry Nolan, o material possui isótopos de magnésioextraordinariamente alterados”, não encontrados na natureza e “possivelmente” criados artificialmente. As informações são do site Vice.

Renomado professor de Stanford afirma ter analisado “uma dezena” de materiais anômalos de OVNIs a pedido do governo dos EUA
Renomado professor de Stanford afirma ter analisado “uma dezena” de materiais anômalos de OVNIs a pedido do governo dos EUA

Fonte: https://www.vice.com

Engenheiros de Stanford criam robô com pernas e garras inspiradas em pássaros

Engenheiros procuram a natureza para criar um robô parecido com um pássaro

Engenheiros de Stanford criam robô com pernas e garras inspiradas em pássaros: o dispositivo é conectado a um drone quadricóptero que pode voar, pegar e carregar objetos, e empoleirar-se em diferentes superfícies. As aplicações potenciais para o robô são missões de busca e resgate, e monitoramento de incêndios florestais. As informações são do site UniteAI.

Vídeo:

Fonte: https://www.unite.ai

Pesquisadores propõem um design mais simples para computadores quânticos

Pesquisadores propõem um design mais simples para computadores quânticos

Design mais simples para computadores quânticos: o projeto de pesquisadores da Universidade de Stanford utiliza componentes comercialmente disponíveis. Um laser manipula um único átomo que pode ser reiniciado e reutilizado, modificando o estado de fótons por meio de um fenômeno chamado “teletransporte quântico”. Em computadores quânticos fotônicos, geralmente é necessário reconfigurar fisicamente o hardware para alterar um programa em execução — com esse novo design a máquina pode receber conjuntos diferentes de instruções. As informações são do site Phys.

Fonte: https://phys.org