Inteligência Artificial para autenticar obras de arte

Inteligência Artificial para autenticar obras de arte

Escritório de advocacia usa IA para determinar autenticidade de pinturas famosas: redes neurais convolucionais são treinadas para examinar pequenos segmentos de obras-primas para analisar e classificar certos padrões, até traços de pincéis. A firma Morgan Lewis, especializada em propriedade intelectual, utilizou a tecnologia para determinar que a pintura “Salvator Mundi”, a mais cara do mundo, vendida por 450 milhões de dólares em 2017, é uma autêntica obra de Leonardo da Vinci, afirmação controversa entre especialistas em história da arte. As informações são do blog da Nvidia.

Fonte: https://blogs.nvidia.com