Nova IA preenche lacuna entre escalas nanométrica e mícron para estudar células humanas

Nova IA preenche lacuna entre escalas nanométrica e mícron para estudar células humanas

Podemos não saber metade do que está em nossas células, revela uma nova técnica de IA.

Um modelo de deep learning mapeia a célula, combinando microscopia e bioquímica. Segundo os pesquisadores, é a primeira vez que medições em escalas muito diferentes foram reunidas. Em um estudo piloto, o sistema revelou setenta componentes contidos em células do rim, metade dos quais nunca haviam sido vistos antes. As informações são do site Phys.

“Se você imaginar uma célula, provavelmente imagina o diagrama colorido em seu livro de biologia celular, com mitocôndrias, retículo endoplasmático e núcleo. Mas é essa a história toda? Definitivamente não”, disse Trey Ideker, Ph.D., professor da UC Escola de Medicina de San Diego e Moores Cancer Center. “Os cientistas perceberam há muito tempo que há mais coisas que não sabemos do que sabemos, mas agora finalmente temos uma maneira de olhar mais profundamente.”

Fonte: https://phys.org