Engenheiro da computação cearense cria dispositivos para deficientes físicos

Engenheiro da computação cearense cria dispositivos para deficientes físicos

Junior Prado, que nasceu com paralisia cerebral, desenvolveu um mouse, editor de texto e escrita sem teclado para possibilitar que pessoas com dificuldades motoras consigam utilizar computadores de forma independente. Os dispositivos têm como vantagem o baixo custo de fabricação e estão em fase de aperfeiçoamento, com perspectivas de comercialização. As informações são da Agência Brasil.

As escolas não aceitavam pessoas com deficiência, na época. Meu pai tentou várias delas, e acabaram indicando a Apae de Sobral. Na triagem, a médica disse que, no meu caso, não seria interessante estudar lá. Eu poderia receber atendimento médico nas áreas de fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional, porque o meu sistema cognitivo não tinha sido afetado. Assim, eu deveria ter aulas em escolas regulares. Meu pai voltou a tentar e conseguiu me matricular em uma escola particular pequena e eu comecei a estudar com 8 anos de idade, depois que fiz uma cirurgia e aprendi a andar.

Junior Prado
Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br