Sony acredita que câmeras de celulares irão superar qualidade de máquinas profissionais nos próximos dois anos

Sony acredita que câmeras de celulares irão superar qualidade de máquinas profissionais nos próximos dois anos

A companhia aponta saturação quântica (capacidade de elétrons que um pixel individual pode armazenar), tamanho de semicondutores, lentes periscópicas e melhorias no processamento de inteligência artificial como os fatores que definirão a nova geração de sensores de imagem. A Sony domina o mercado global de câmeras para smartphones, com 42% de participação.

Fonte: site Tech Radar

Startup estaria rastreando 3 bilhões de dispositivos em tempo real, cerca de 20% da população mundial

Startup estaria rastreando 3 bilhões de dispositivos em tempo real, cerca de 20% da população mundial

Para provar que seu sistema funciona, a “Anomaly Six”, fundada por dois ex-oficiais de inteligência dos EUA, teria demonstrado recentemente o rastreamento e identificação de oficiais da CIA, sem eles saberem, combinando dados de localização e redes sociais. Tudo seria feito de forma legal – usuários não leem os termos de serviço de aplicativos que instalam em seus smartphones e não sabem que seus dados podem ser adquiridos facilmente, afirma a empresa.

Fonte: site The Intercept

TSE firma convênio com USP para testar eleição via mobile em 2024

TSE testará votação por smartphones em 2024

TSE firma convênio com USP para testar eleição via mobile em 2024: o tribunal firmou um convênio com a Universidade de São Paulo para digitalizar o processo eleitoral brasileiro, permitindo a votação através de aplicativos. A parceria faz parte do projeto “Eleições do Futuro”, lançado no ano passado, que busca por soluções de segurança, sigilo e eficiência no voto. As informações são do site Mobile Time.

Fonte: https://www.mobiletime.com.br

Tratamentos baseados em computadores e smartphones são eficazes na redução de sintomas depressivos

83 estudos testando aplicativos digitais para o tratamento da depressão

Tratamentos baseados em computadores e smartphones são eficazes na redução de sintomas depressivos: de acordo com uma pesquisa publicada pela Associação Americana de Psicologia, intervenções digitais possuem um papel valioso na oferta de tratamentos, especialmente quando acompanhadas por algum tipo de orientação humana. Embora não sejam tão eficazes quanto a psicoterapia face a face, essas ferramentas oferecem uma alternativa à crescente demanda por soluções de problemas relacionados à saúde mental durante a pandemia.

As intervenções digitais normalmente exigem que os pacientes façam login em um programa de software, site ou aplicativo para ler, assistir, ouvir e interagir com o conteúdo estruturado como uma série de módulos ou aulas.

Os pesquisadores realizaram uma meta-análise de 83 estudos testando aplicativos digitais para o tratamento da depressão, datando de 1990 e envolvendo mais de 15.000 participantes no total, 80% adultos e 69,5% mulheres. As informações são do site ScienceDaily.

“O ano de 2020 marcou 30 anos desde que o primeiro artigo foi publicado sobre uma intervenção digital para o tratamento da depressão. Ele também marcou um ponto de inflexão sem paralelo na conversão mundial de serviços de saúde mental de entrega face a face para soluções digitais remotas em resposta à pandemia COVID-19 “, disse o autor principal Isaac Moshe, MA, doutorando da Universidade de Helsinque. “Dada a adoção acelerada de intervenções digitais, é oportuno e importante perguntar até que ponto as intervenções digitais são eficazes no tratamento da depressão, se podem fornecer alternativas viáveis ​​para psicoterapia face a face fora do laboratório e quais são as fatores-chave que moderam os resultados. “

Fonte: https://www.sciencedaily.com

Anatel agora determina que celulares habilitem rádio FM para passarem por homologação

Smartphones devem estar habilitados para rádio FM, diz Anatel

Anatel agora determina que celulares habilitem rádio FM para passarem por homologação: o processo é obrigatório para que esses dispositivos possam ser comercializados no País. A regra, no entanto, vale apenas para dispositivos que possuam hardware com esta capacidade. Fábio Faria, ministro das Comunicações, já havia defendido a medida, afirmando que o rádio é um dos principais veículos de informação para a população brasileira. As informações são do site Mobile Time.

Fonte: https://www.mobiletime.com.br