Ofertas de domínios '.br', para sites no Brasil, ganham novas regras; veja como fica

Ofertas de domínios ‘.br’, para sites no Brasil, ganham novas regras; veja como fica

Liberação de nomes de endereços removidos da internet ocorrerá 1 vez por mês e não 3 vezes ao ano; domínios disputados serão vendidos para o maior lance.

Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) anunciou nesta terça-feira (29) que vai alterar as regras para liberação de domínios de internet no Brasil (aqueles que terminam com “.br”) que tenham sido retirados do ar. O que muda é:

  • Liberação de domínios removidos da internet será feita todo mês, e não três vezes ao ano.
  • Domínios muito disputados serão vendidos para o maior lance, em vez de ficar congelados após muitos embates.

A nova resolução foi aprovada na última reunião do comitê. Foi o primeiro encontro dos conselheiros desde que entrou no ar a consulta pública proposta pelo governo federal para recolher sugestões de mudança no CGI.br.

A nova regra não diz respeito aos domínios novos, ou seja, que nunca foram usados. Trata apenas daqueles que já tinha sido registrados e foram retirados da internet por motivos como:

  • Solicitações de cancelamento;
  • Não renovação pelo antigo titular;
  • Irregularidades.

Esses domínios podem ser angariados em processos de liberação. Até agora, ocorriam só três vezes ao ano, mas serão mensais a partir de setembro.

A proposta é que comecem na segunda quarta-feira de todo mês e durem sete dias. O procedimento a ser feito já nos moldes das novas regras ocorrerá a partir de 13 de setembro.

Outra mudança é que os domínios que terminarem a rodada de liberação com mais de um interessado passarão por um novo processo competitivo. As disputas serão leilões, em que vence aquele que oferecer o maior valor.

Os lances podem variar de R$ 50 a R$ 20 mil, dependendo do preço ofertado pelo domínio. Para endereços cuja oferta seja de até R$ 1 milhão, o valor do lance é ilimitado.

Em 13 de setembro, 400 mil nomes de domínio serão oferecidos a interessados. A lista daqueles que podem passar por uma nova disputa é atualizada enquanto o processo estiver no ar.

Mais de 500 endereços já são candidatos a passar pelo leilão. São endereços que já haviam passado por seis disputas para voltar ao mercado e não foram angariados por ninguém ou houve um impasse. Até agora, as regras do CGI.br determinavam que domínios nessa situação ficavam reservados indefinidamente e não voltavam à internet brasileira.

Fonte

Empresa de recrutamento Crossover realiza "torneio de contratação" para identificar e contratar brasileiros para atender empresas dos EUA

Procura-se programadores para trabalho remoto. Salário de até R$ 321 mil

Empresa de recrutamento Crossover realiza “torneio de contratação” para identificar e contratar brasileiros para atender empresas dos EUA

A Crossover, empresa de recrutamento e tecnologia com sede no Texas (EUA), está oferecendo aos brasileiros a oportunidade de trabalhar para empresas norte-americanas, ganhando salário de primeiro mundo, sem a necessidade de deixar o conforto e a estabilidade do seu país de origem.

No próximo dia 26 de agosto, a Crossover realiza no Rio de Janeiro seu segundo “torneio de contratação” no Brasil. Desta vez ela está buscando até 50 engenheiros de software sênior, especializados em Ruby on Rails e/ou PHP, e acenando com um salário anual de até R$ 321 mil, para trabalhar remoto, de casa no Brasil, atendendo em empresas de software dos EUA. 

Empresa de recrutamento Crossover realiza "torneio de contratação" para identificar e contratar brasileiros para atender empresas dos EUA

Os programadores com a experiência necessária em Ruby on Rails ou PHP e interessados em participar do torneio de contratação devem se inscrever no site oficial do evento. Os assentos são limitados a 200 pessoas.

No mês passado, a Crossover realizou uma competição de codificação de um dia em São Paulo, que reuniu 133 brasileiros e selecionou 27 especialistas em Java Script para trabalhar remotamente. A Crossover calcula que o evento gerou mais de US$ 2 milhões à economia do país em apenas 24 horas.

No evento do mês passado, em São Paulo, a Crossover confirmou a contratação de 11 engenheiros de software sêniores em JavaScript, cada um ganhando R$ 321 mil por ano, e 16 engenheiros de software em JavaScript, cada um ganhando R$ 187 mil por ano.

A Crossover começou a organizar seus eventos de contratação gamificada e competitiva de um dia no início do ano, em toda a Europa Oriental, África do Norte e Ásia Ocidental, incluindo Polônia, Rússia, Egito e Paquistão. 

Semelhante a um “hackathon”, eles envolvem profissionais seniores — principalmente engenheiros de software — para uma série de testes básicos, alguns desafios de codificação, e uma entrevista técnica. Para aqueles que se destacam com os melhores resultados é oferecido, na hora, emprego remoto com empresas americanas, como Aurea Software, Jive, CrazyEgg e Versata. 

“Após o sucesso do nosso evento no mês passado em São Paulo, onde injetamos mais de US$ 2 milhões na economia brasileira praticamente da noite para o dia, estamos de volta, desta vez com o objetivo de contratar até 50 programadores”, disse Andy Tryba, CEO da Crossover. “Dada a instabilidade dos imigrantes no mundo atualmente, acreditamos que os brasileiros acharão a possibilidade de trabalhar em casa, ganhando um salário no nível dos EUA, ainda mais atraente”.

Todos os cargos são de período integral e de longa duração, e os contratados devem trabalhar 40 horas por semana em horário flexível.  Os funcionários podem, por exemplo, aproveitar a Lapa em uma noite de quinta-feira, tirar folga na sexta-feira e trabalhar mais no sábado; ou trabalhar durante a noite e relaxar na praia de Ipanema durante o dia.

Com todas as posições 100% remotas, aqueles que são contratados pela Crossover não precisarão — nem se espera isso deles — se mudarem. Os funcionários podem realizar o trabalho de onde quiserem, seja no Rio de Janeiro, Lisboa ou Londres. Ao permanecer no Brasil, no entanto, o dinheiro fornecido pela Crossover é injetado diretamente na economia do país.

“Uma vez que um engenheiro de software brasileiro experimenta a liberdade do trabalho remoto, ele não tende a retornar ao trabalho fixo em escritório”, diz Tryba.

nif portugal

Passo a passo para morar legalmente em Portugal

nif portugal

Como morar em Portugal

Se você deseja trabalhar em Portugal com tecnologia ou mesmo estudar em Portugal, seja esses 5 passos para conseguir imigrar para Portugal

  1. Primeiro passo quando chegar em Portugal é fazer o NIF;
  2. Depois é conseguir um comprovativo de morada;
  3. Depois dos 3 meses vc conseguindo trabalho com contrato a empresa vai fazer o pedido do NISS na segurança social;
  4. Depois disso vc vai trabalhar por 6 meses contribuindo para a segurança social;
  5. e a partir dai dar entrada no pedido de residência no SEF
  6. Para ver o status do processo do visto para Portugal, acesse: www.visastatus.pt 

Onde procurar aluguel em Portugal

Agora que você mora em Portugal é hora de encontrar um apartamento para alugar, seja essas dicas de sites de aluguel em Portugal

  1. https://www.idealista.pt/
  2. https://casa.sapo.pt/
  3. http://www.wallis.pt/
  4. http://www.era.pt/
  5. http://www.remax.pt/
  6. https://www.homestay.com/
  7. http://www.novobancoimoveis.pt/
  8. http://www.easyquarto.com.pt/
  9. http://www.bquarto.pt/
  10. http://www.airbnb.pt/
  11. https://www.olx.pt/i2/imoveis/

Perguntas Frequentes:

1) O que é o NIF (numero de identificação fiscal) ?

NIF é como se fosse o CPF voce precisa dele para tudo.. Trabalhar… alugar morada (um apartamento)… pedir comprovante de morada na junta de freguesia… ter plano de TV … ter um plano de conta para o telemóvel (celular)… pedir nota fiscal (igual a nota fiscal eletrônica do Brasil)… ter conta em bancos… enfim p tudo…

2) Como faço para ter o NIF?

Va até as finanças com o Passaporte e com a pessoa que será seu responsável.

Imigrantes tem que ter uma pessoa que vai assinar como responsável (um português ou alguém que já tenha a autorização de residência) Essa pessoa ficará responsável por pagar alguma dívida que você tiver… e todas as suas correspondências sobre as finanças vão para a residência do responsável até que você desvincule o nome dela do seu NIF

3) Como faço para desvincular o responsável nas Finanças?

Para desvincular o responsável você vai precisar levar até as Finanças um comprovativo de morada (da junta de freguesia) em seu nome, ou o contrato de aluguel em seu nome

4) O que é o NISS (número de identificação de segurança social) ?

NISS é como se fosse o INSS… sem ele você não consegue trabalhar com contrato de trabalho ou passar recibos verdes (trabalho autônomo com nota fiscal)… pois serve para fazer os descontos da pessoa que trabalha… assim caso fique doente ou tenha algum acidente de trabalho a pessoa pode se afastar e continuar recebendo o salário… e serve também para caso fique desempregado a pessoa ter direito ao subsídio de desemprego (igual o seguro desemprego do Brasil)

5) Como faço para ter o NISS?

A empresa que vai te contratar tem q levar os SEUS documentos ate a segurança social… la eles vão analisar os documentos e atribuir ou não o NISS p vc.

  • Quais documentos?
    • Passaporte
    • NIF
    • Contrato de trabalho
    • Visto de trabalho ou cartão de autorização de residência
    • Comprovativo de morada
    • 2 formulários que tem no site da segurança social

6) O que Cartão de Utente?

O Cartão de Utente é como o Cartão do SUS… com ele você tem acesso aos centros de saúde (postos de saúde) e ao médico de família.

7) Como faço para ter o Cartão de Utente?

Para ter o Cartão de Utente você precisa ter o NISS… é só ir até o centro de saúde mais perto da sua casa com o NISS e passaporte.

8) Para alugar

um (apartamento/casa/garagem/loja/escritório..etc) tem que ter o NIF.. e ao menos 2x o valor do aluguel
Exemplo:
Valor do aluguel é 300€… no primeiro mês você vai pagar 600€ (300€ aluguel e + 300€ de caução) o restante dos meses será apenas os 300€

9) Como matricular meu filho na escola?

Você vai precisar do histórico escolar brasileiro apostilado (apostila de Haia) em um cartório autorizado… passaporte da criança e comprovativo de morada.

10) Como faço para abrir conta no banco?

  1. Para ter uma conta ordem (conta corrente):
    1. Passaporte
    2. NIF
    3. Comprovativo de salário
    4. Comprovativo de morada
    5. Em média 200€ para primeira movimentação da conta
  2. Para ter uma conta a prazo (conta poupança):
    1. Passaporte
    2. NIF
    3. Comprovativo de morada
    4. Em média 200€ para primeira movimentação da conta.

Foi util? Deixe seu comentário.

Mister Colibri funciona?

Mister Colibri é investigado na Índia e seus endereços não conferem no Brasil

Ganhe dinheiro assistindo a vídeos na internet”. A frase é a isca do site Mister Colibri para atrair associados. A promessa é que cada um receba US$ 20 por semana apenas por assistir a um minuto e meio de propaganda. Para isso, basta pagar uma taxa anual de US$ 299 (cerca de R$ 600) para começar a receber os rendimentos. O próprio site faz a conta: A remuneração é de US$ 960 (R$ 1.920) – rendimento de 220% ao ano, ou mais de 18% ao mês.

O porém é que esse lucro vem numa moeda própria, chamada LP, e não em dinheiro. Cada LP vale US$ 1, e é assim que os participantes conseguem pôr a mão em dinheiro de verdade: vendem seus LPs uns para os outros.

Mister Colibri funciona?

O esquema dá certo. Pelo menos até que a pirâmide caia, ou seja, que os pequenos pagamentos parem de ser feitos e os investidores fiquem a ver navios. Embora milhares de pessoas estejam se declarando felizes e “ricas” com o sistema, a suspeita é que o Mister Colibri faça parte de um esquema internacional de fraudadores e estelionatários investigado na Índia por golpes financeiros, e que também estaria atuando em outros países da América Latina.

A empresa está no Brasil há pouco mais de um ano, e há controvérsias sobre o número de associados. Segundo uma participante, nas palestras que divulgam o modelo de negócios, os organizadores falam em 30 mil. Mas o diretor comercial do Mister Colibri no Brasil, Gian Piero di Cillo, afirma em sua página no Facebook que são quase 120 mil associados.

Mister Colibri dá certo?De acordo com o material de divulgação da Mister Colibri, a empresa veio para “resolver o problema das grandes corporações”. Multinacionais estariam dispostas a pagar enormes quantias de dinheiro em troca de um “público fiel” para suas propagandas. Esse dinheiro da publicidade seria o responsável pela “alta remuneração” dos associados.

Segundo uma das associadas ao site, as propagandas que eles têm de assistir são de empresas como Coca-Cola, Samsung, LG e BMW. Coca-Cola e BMW, que, porém, já negaram parceria com o site, segundo o jornal “El País”, da Colômbia, em reportagem sobre o assunto.

A representação da Mister Colibri no Brasil é da Omnia Serviços Publicitários e Representações Ltda. Segundo a Receita Federal, a empresa funciona na avenida Dom Luís, 20, em Fortaleza, no Ceará. Já no site da Omnia, a empresa é descrita como fornecedora de equipamentos para tratamento de lixo urbano. O endereço de instalação é outro: avenida Historiador Raimundo Girão, 630, também em Fortaleza. Dos quatro telefones de contato divulgados, nenhum atende, e o e-mail informado é devolvido como inexistente.

Gian Piero di Cillo é citado no site como diretor de marketing da Omnia, mas a página que traria seu perfil não tem conteúdo, assim como o link que mostraria os serviços da empresa.

Di Cillo também aparece no material de divulgação da Mister Colibri como diretor comercial e braço direito do italiano Elia de Prisco, que seria responsável pelo site na América Latina. Prisco é apontado pelo jornal indiano “The Times of India” como um dos diretores da Seven Rings International, que está sendo investigada por crimes financeiros. A polícia indiana está levantando possíveis ligações entre a Seven Rings e os sites SpeakAsia e AdMatrix, que foram fechados por praticarem “pirâmide financeira”, o que é crime. A reportagem do O TEMPO de tentou falar com a Mister Colibri diversas vezes na última semana, por telefone, e-mail e pelo Facebook, mas não obteve resposta.

Fonte: Jornal O Tempo.com