China está desenvolvendo “Lua artificial” para simular baixa gravidade

China está desenvolvendo “Lua artificial” para simular baixa gravidade

Uma câmara de vácuo combinado com um poderoso campo magnético consegue recriar um ambiente de baixa gravidade para o teste de equipamentos e ferramentas espaciais. A instalação foi parcialmente inspirada em pesquisas conduzidas pelo físico russo Andrew Geim, que fez flutuar um sapo utilizando ímãs — o experimento rendeu a Geim o satírico Prêmio Ig Nobel de Física no ano 2000.

Fonte: site Futurism e Wikipedia

O veículo espacial Yutu 2 da China avista uma "cabana misteriosa" em forma de cubo do outro lado da lua

«Cabana Misteriosa» na Lua

Provavelmente é uma grande rocha escavada por um antigo impacto lunar.

O rover chinês Yutu 2 avistou um objeto misterioso no horizonte ao abrir caminho através da cratera Von Kármán no outro lado da lua.

Yutu 2 avistou um objeto em forma de cubo no horizonte ao norte e a cerca de 260 pés (80 metros) de distância em novembro durante o 36º dia lunar da missão, de acordo com um diário Yutu 2 publicado por Our Space, um canal de divulgação científica da língua chinesa afiliado com a Administração Espacial Nacional da China (CNSA).

Nosso Espaço referia-se ao objeto como uma “cabana misteriosa” (神秘 小屋 / shenmi xiaowu), mas este é um nome de espaço reservado em vez de uma descrição precisa.

O veículo espacial Yutu 2 da China avista uma "cabana misteriosa" em forma de cubo do outro lado da lua
O veículo espacial Yutu 2 da China avista uma “cabana misteriosa” em forma de cubo do outro lado da lua
Rússia e China atacam satélites norte-americanos todos os dias

Guerra no espaço já é realidade

Uma guerra de sombras no espaço está esquentando rapidamente.

Rússia e China atacam satélites norte-americanos todos os dias: segundo o general David Thompson, da Força Espacial dos EUA, as operações, no entanto, são reversíveis — os ataques são realizados com armas laser, bloqueadores de rádio e ataques cibernéticos que não causam danos permanentes. Além disso, tanto a Rússia como a China estão desenvolvendo e lançando satélites que podem atacar outros satélites. As informações são do jornal The Washington Post.

Fonte: https://www.washingtonpost.com

Grupos de ransomware russos estão buscando colaboração com hackers chineses

Grupos de ransomware russos estão buscando colaboração com hackers chineses

A ideia é unir forças e participar de conversas em fóruns especializados para cibercriminosos, compartilhando dicas e colaborando em ataques. As informações são do site Bleeping Computer.

O fórum já teve pelo menos trinta novos registros de usuários que parecem vir da China, então isso pode ser o começo de algo notável.

Os pesquisadores sugerem que a causa mais provável é que gangues russas de ransomware buscam construir alianças com atores chineses para lançar ataques cibernéticos contra alvos dos EUA, comercializar vulnerabilidades ou mesmo recrutar novos talentos para suas operações Ransomware-as-a-Service (RaaS) .

Fonte: https://www.bleepingcomputer.com